AMA+ZONIA

Nestas imagens da Amazonia, Fabian nos mostra as cores e a Anatomia da Natureza, nos induzindo a perceber também sons e perfumes em uma viagem sinestésica que chega a nos deixar inebriados.São indícios que nos levam a descobrir do detalhe até o todo, de um simples particular a um eco sistema inteiro aonde a natureza selvagem se conjuga `a Ordem Universal,que possibilita o Ciclo da vida.
As sensações que são presenteadas pelo Ama+ zonia de Fabian nos levam a descobrir nas suas formas sinuosas que a floresta tropical é mulher. os seus múltiplos corpos são retratados quase como figuras humanas ,aonde a luz atua com o papel fundamental de revelar ou esconder.A fotógrafa aplica a sua capacidade de compor imagens procurando um modo diferente de retratar a natureza, buscando além de sublinhar as caracteristicas estéticas,mas abstraindo as formas do contexto real.O prazer é o sentimento primordial que nos conduz na descoberta das imagens, nos transportando num mundo paralelo composto de cromatismo precisamente selecionados em imagens da realidade mas que parecem quase abstratas.Nas fotografias muitas vezes observamos detalhes que compõe imagens em qual a intenção não é a mera descrição, mas a procura da harmonia ,aonde a forma prevalece sobre o conteúdo, e em uma evidente referência `a fotografia straight dos mestres como: Edward Weston,somando `a composição uma escala de cores que completa a imagem e a transforma em comtemporânea. A fotógrafa italiana transforma a sua experiência no campo da fotografia da observação do país onde vive há muitos anos, o Brasil, conjugando o seu olhar e sua capacidade de contemplação artística.A união perfeita entre a arte e a técnica que nos revela a potência da imagem fotográfica para narrar a natureza.

Essa exposição participou da 54 edição da Bienal de Veneza fez parte do “Padiglione Italia nel Mondo”,projeto sob curadoria do critico de arte Vittorio Sgarbi para comemoração 150 anos dell’Unità d’Italia, em qual participarão artistas italianos que residem fora do país.

Fabian começou sua carreira como fotógrafa de moda em 1992, nasceu em Montecchio Emilia , RE- Italia. Desde 2001 vive e trabalha no Rio de Janeiro sem perder contato profissional com o mercado Europeu, publicando em importantes revistas italianas e internacionais. Em paralelo ao trabalho editorial faz sua pesquisa artística caracterizada por um olhar pessoal sobre as formas orgânicas, sejam estas humanas ou naturais. E é atraves destas formas que através de uma sábia utliização da luz Fabian gera uma nova vida.

Claudia Buzzetti

 

a Fabian (2009)

Ela via o sangue na terra
e sentia que as duas
eram feitas de carne
chegava a sentir o grito
os galhos e os pequenos brotos
suas mãos
as flores respiram
através de suas narinas
o hálito de terra molhada
em sua boca
e o verde de seus cabelos
desarrumados pelo vento
seu corpo lhe incomodava
as pernas cresciam
os ombros se alongam
até o pensamento
cavalgando numa floresta
de faunos e duendes
e de mil olhos a envolvê-la
em transparência de nuvens

os pés solidificaram-se em raízes
percorrem caminhos interiores
sentindo a água infiltrar-se
o calor do sol, o frio
e as folhas caindo

Foi verde e marrom
e se alimentou diretamente
de sua seiva.
Marcia Theophilo