OLHO DA ALMA

Moto sospeso de Fabian
O projeto artístico

Os elementos ativos do processo indicam a expansão radiante que “vaporiza” a ordem da cor na mais pura vibração da luz. A leitura comunica o trans-cromatismo na “cena”; transforma a força da energia que provoca o ritmo flutuante do pensamento abstrato. Alterações intra-espaciais podem ser feitas na atmosfera de um suporte cromático; “um gabarito” que gera e auto-gera novas formas de expressão para a orquestração e composição; unindo a síntese dentro do critério de pesquisa que complementa os elementos simbólicos por trás do evento e da seqüência filmica que define o vídeo – arte. Como denotado antes; a fotografia e ao mesmo tempo base fundamental e parte integral do projeto artístico de Fabian : Indica uma estratégia que verifica a linguagem do corpo físico alongando os limites expressivos até serem transfigurados. O momento de ação adota a evocação obsessiva da perfeição para o potencial do corpo masculino. A artista os esculpe–falando virtualmente-, interagindo com uma mídia artificial que vê uma figura preestabelecida do espaço e do tempo quando, por exemplo, o olho da câmera é arrastado como uma escova ; esta técnica é usualmente preferida pelos artistas americanos que são os mestres na exploração da filmagem ao vivo com câmeras de vídeo – nominalmente Mac Adams e Dual Michals. Consequentemente Fabian retorna ao reconhecimento fenômeno-lógico que apresenta conexões com conhecimentos da pintura, devido ao estilo decorativo em prática em mais de um momento e pela “associação”, exposta no procedimento, convencendo que é realmente possível criar arte com fotografia ;distanciando-se assim de meros documentos assépticos. Isto não é devido a evolução natural da mídia , mas sim pela linguagem estética que toma uma identidade e dignidade representativa própria. Esta concepção promove um clima que as coloca num plano, combinado o perfeccionismo tradicional com a identidade do sujeito.

A “revelação”

A carreira da Fabian trilha uma reflexão atual do papel da fotografia. Primordialmente e declaradamente uma nova percepção da expressão do corpo humano o qual os artistas costumam colocar num aparente espaço vazio. Ainda neste espaço o potencial subjetivo e psíquico é mostrado , trazendo o objeto desta reflexão a linguagem da arte, declarando -o aqui e agora – do trabalho em progresso, exibindo e esclarecendo o estilo que revela o resultado do trabalho. Revela também um experiência costurada com interesses culturais e experiências obtidas com o mundo da dança e o teatro. A entrega profissional realmente amplia e qualifica a “revelação” escrevendo dentro das conotações existenciais do seu próprio mundo visionário imaginário, estendendo o corpo e mesmo seu próprio corpo á dança moderna interpretando uma certa pratica da escultura e da figura. Isto é melhor administrado com um numero de fotografias que claramente denotam um estado de animo metafísico de outro lugar que aparece para conectar o plano formal: a ação da distancia com aquelas ressonâncias é postulado ao longo com junções enraizadas que unem tanto o visível quanto o invisível.

A entrega virtual

Se tivéssemos que desenhar um mapa colocando definições precisas de fotografias criativas como de costume; míticas ou ainda políticas; uma perspectiva distante seria encontrada na narração referencial e na visão autobiográfica. A suposição geral capaz de criar outros universos reais–imaginarios neste estatuto reside nas razões por trás de uma escolha existencial e estética, que vai alem da técnica lingüistica… dentro do território de todas as coisas privadas. A redundância descritiva na qual estratégias são efetuadas num fluxo harmonioso da forma virtual fluida; para Fabian esta “erupção” simplesmente vira outra obsessão. A visão ocular especifica da superfície receptiva no palco, uma tela translúcida que garante a metamorfose continua das imagens num jogo de ”montagem” que no fluxo de fotos reais (ambiente e corpo), vê o teatro virar ilusão. As possibilidades calculadas das mídias (vídeo ou câmera) alcança um principio que deve ser relançado; sem mencionar o evento artístico em volta, simulado para a sua própria imagem , apresentando não por coincidência, uma tendência que com Fabian é inovadora –uma ainda a ser glorificada com a fotografia.

Dino Del Vecchio